Quarta-feira, 24 de Junho, 2009

 

 

 

Almoço

 

 Saudade e Jose Gonçalves

 

 

Domingos e Gracinda Carneiro

 

 

Deolinda e António Carneiro

 

 

Jose e Fátima Pereira

 

 

Ana Ferreira e Elsa Abreu

 

 

Amélia Carneiro Ramos e Maria Braga

 

 

Teresa Baldaia e Julia Borges

 

 

Germano Carneiro, Amélia Gonçalves e Ana Sousa

 

 

Rodrigues

 

 

O bailarico

 

 

 

 

Não podia faltar o bolo

 

 

publicado por freguesiacuralha às 16:04

 

 

 

 

 

 

 

 

Grupo de Jovens e Grupo da Catequese de Curalha

 

publicado por freguesiacuralha às 16:00

Quinta-feira, 18 de Junho, 2009

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por freguesiacuralha às 18:16

Quarta-feira, 17 de Junho, 2009

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui fica a homenagem aos actores todos de Curalha e sem qualquer experiência na arte da representação.
 
 
O Acto da Primavera - 1962
 

Em Curalha, Trás-os-Montes, todos os anos, durante a Semana Santa, os camponeses representam, o Mistério da Paixão, com base num texto do século XVI, da autoria de Francisco Vaz de Guimarães. Manoel de Oliveira e a sua equipa filmaram o espectáculo, ao ar livre, no campo.

Estreou no cinema Império, em Lisboa, no dia 2 de Outubro de 1963. Recebeu o Prémio Medalha de Ouro no Festival de Cinema de Siena (Itália) de 1964. Recebeu, ainda, o Prémio de Cinema da Casa de Imprensa para Melhor Realização e, em 1981, no Festival Interfilm em Berlim, uma Menção Especial, concedida pelo Jurí Internacional das Igrejas Protestantes.

Manoel de Oliveira teve a colaboração de José Régio, como consultor intelectual, José Carvalhais, como consultor religioso e, ainda, de António Reis, que mais tarde iria tornar-se num dos mais importantes realizadores do cinema português, como assistente de realização. Paulo Rocha foi responsável pela selecção de actualidades e António Lopes Ribeiro pela versão francesa.

Por razões técnicas foi necessário dobrar o filme. Dado que o apresentador do acto tinha, entretanto, emigrado, foi o próprio Manoel de Oliveira quem o dobrou.

"Para fazer o filme "O Pão", eu andei à procura de moinhos por todo o país. E foi à procura deles que, por acaso, cheguei a Curalha, onde se representava O Acto da Primavera. (...) Fui ver como era e fiquei entusiasmado. Daí nasceu a ideia de fazer O Acto da Primavera. Pedi mais um subsídio ao Fundo do Cinema nacional e desta vez deram-mo. Acho que foi por causa do tema religioso". Manoel de Oliveira


Ficha Técnica
 
35 mm c 2500 mt 91 mn
Realização: Manoel de Oliveira
Produção: Manoel de Oliveira
Consultor Intelectual: José Régio
Consultor Religioso: José Carvalhais
Selecção de Actualidades: Paulo Rocha
Ensaiador: Abílio Rosa
As Realização: António Reis, António Soares, Domingos Carneiro
Argumento: Manoel de Oliveira
Obra Original: Auto da Paixão
Autor Original: Francisco Vaz de Guimarães
Informador: Abílio Rosa
Planif/Seq: Manoel de Oliveira
Fotografia: Manoel de Oliveira
Vestuário: Jayme Valverde
Apetrechos: Amandio Medeiros
Caracterização: (Max Factor) Amélia Chaves
Direcção de Som: Manoel de Oliveira
Op Som: (Referênciaj Maria Isabel de Oliveira, Fernando Jorge
As de Som: João Barbosa
Montagem: Manoel de Oliveira
Versão Francesa: António Lopes Ribeiro
Exteriores: Curalha
Data Rodagem: 1961/62
Lab Imagem: (Negativo) Tobis Portuguesa, (Cópias) Ulyssea Filme
Reg Som: Studios Marignan (Paris)
Distribuição: Filmes Lusomundo
Estreia: Império
 
Intérpretes/Personagens:
 
- Nicolau Nunes da Silva (Cristo);
- Ermelinda Pires (Nossa Senhora);
- Maria Madalena (Madalena);
- Amélia Chaves (Verónica);
- Luís de Sousa (Acusador);
- Francisco Luís (Pilatos);
- Renato Palhares (Caifás);
- Germano Carneiro (Judas);
- José Fonseca (Espião);
- Justiniano Alves (Herodes);
- João Miranda (S. Pedro);
- João Luís (S. João);
- Manuel Criado (Diabo);
- Povo de Curalha/Chaves.
- Voz do Narrador: Manoel de Oliveira.

 

publicado por freguesiacuralha às 18:31

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por freguesiacuralha às 18:09

 

 

 

 

 

publicado por freguesiacuralha às 16:52

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi retirado o muro e colocado gradeamento em granito no Adro da Igreja.

 

 

publicado por freguesiacuralha às 16:44

 

 

 

Curalha é uma freguesia do concelho de Chaves do qual dista aproximadamente seis quilómetros. Fica situada na margem direita do rio Tâmega, perto de uma zona de terras férteis.
A sua origem remonta à época celta, da qual existem ainda muitos vestígios, principalmente castros espalhados por diversas colinas e morros.
O castro mais conhecido é o Castro da Curalha, sendo o mais bem conservado do concelho, e, junto do qual existe um frondoso pinheiro manso. Deste castro fazem parte muralhas e casas semi-construídas. Nesta zona também apareceram moedas, objectos de bronze e cerâmica, mós, tégulas, contas etc. Todos estes achados foram entregues ao Museu da Região Flaviense.
Sobre o rio Tâmega existe uma ponte de granito chamada de Poldrado de Curalha (poldras ou passadiço), que está muito bem conservada e serve as povoações e os animais para passarem o rio.
Quanto à toponímia da freguesia, os autores não chegam a consenso, enquanto uns a relacionam com o nome de uma “rica-dona” que aí terá vivido, outros acham que é uma referência ao povoamento muralhado.
publicado por freguesiacuralha às 16:12

Terça-feira, 16 de Junho, 2009

 

publicado por freguesiacuralha às 21:23

Segunda-feira, 15 de Junho, 2009

 

 

publicado por freguesiacuralha às 17:16

mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30


últ. comentários
Boas fotografias!
Extraordinário trabalho de recuperação!Qual a empr...
O Manel de Oliveira já merecia uma homenagem da al...
Parabens pelo blog e pelas fotos, não sei se é obr...
arquivos
2009

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds